Buenas! Hoje o post está um tanto quanto verborrágico!

VERBORRAGIA = AÇÃO DE EXPRESSAR-SE ATRAVÉS DE FRASES DESPROVIDAS DE SENTIDO

O jovem Quentin tinha uma veia cinéfila desde moleque e aos 21 foi buscar emprego numa locadora de videos. Ele morava ali pela Califórnia, frequentava classes de atuação em Beverly Hills, e passava o resto de seu tempo livre escrevendo roteiros. Escreveu tanto que vendeu alguns, que lhe renderam certa atenção e o dinheiro necessário para escrever e dirigir seu primeiro filme em 1992, aos 29 anos de idade. “Reservoir Dogs” é um filme de personalidade, violência e estilo. Características estas, que se tornariam marca registrada dos filmes de Quentin Tarantino, além é claro, da verborragia.

“QUANDO AS PESSOAS ME PERGUNTAM SE EU FUI A UMA ESCOLA DE CINEMA RESPONDO QUE - NÃO, MAS FUI AO CINEMA.”

Neste momento de ascensão, Hollywood percebeu o potencial e tentou montar no diretor. Foram várias as propostas, incluindo a direção de  “Velocidade Máxima” e “Homens de Preto”. Mas Tarantino tinha outros planos, e outra história em mente. Refugiou-se em Amsterdã por alguns meses, e ao voltar trouxe na mala o roteiro  de “Pulp Fiction”, que revolucionaria a indústria de filmes independentes. A produção contou com a presença de John Travolta, Samuel L. Jackson, Uma Thurman, Bruce Willis e muitos outros, e rendeu o Oscar de melhor Roteiro Original para Quentin e seu colega de trabalho da locadora, Roger Avary.

“QUERO SUPERAR EXPECTATIVAS. QUERO QUE VOCÊ PERCA O CHÃO.”

Com filmes como Pulp Fiction, Kill Bill, Sin City e Bastardos Inglórios na bagagem, o roteirista, diretor, produtor e ator Quentin Tarantino gosta de se gabar por sua enxuta porém bem sucedida carteira de filmes. Em 27 de março de 2013, comemorará seu aniversário de 50 anos, e nada como levar um Oscar de presente pra casa, pelo Melhor Roteiro Original de Django Livre.

Um filme sangrento, realista e autêntico. Um bom programa para o fim desta quinta-feira.

Até a próxima!