Todos temos aqueles dias em que queremos jogar tudo pro alto, mandar o chefe, a sogra, o padrasto e até o papagaio pra aquele lugar, por uma trouxa nas costas e o pé na estrada em busca da liberdade de nossos sonhos. Aí o nível de cafeína em nosso sangue diminui, o bolso aperta e a consciência cultural fala mais alto, e voltamos a fazer parte da grande roda gigante deste mundo capitalista, individualista e artificial. É assim pra todo mundo, mas ele vê o mundo diferente.

Dorian, ou “Doc” Paskowitz, nasceu dia 3 de março de 1921 no Texas. Em 1946 se formou na Faculdade de Medicina de Stanford. No meio tempo, foi salva-vidas ali mesmo na Califórnia, surfava sempre que podia e fazia uma baita sucesso com as meninas. Casou-se duas vezes mas algo estava faltando. A medicina não lhe satisfazia, tampouco aquelas mulheres. Um belo dia resolveu largar tudo e por o pé na estrada.

“SÓ SE ALCANÇA A SABEDORIA ATRAVÉS DAS EXPERIÊNCIAS”

Passou o melhor ano de sua vida até então em Israel, e ao voltar pros EUA, conheceu sua 3ª mulher, Juliette, com quem adotou uma vida nômade. O casal vivia e rodava num trailler, onde buscavam as melhores ondas, e onde tiveram 9 filhos, oito homens e uma mulher. Sim, onze pessoas vivendo dentro de um trailler, sobrevivendo com pouquíssimo dinheiro, surfando todos os dias, e vivendo a tão sonhada liberdade  - aquela que inunda nossos pensamentos no fim-de-tarde de uma quinta-feira qualquer.

“A SAÚDE É BEM MAIS QUE A SIMPLES AUSÊNCIA DE DOENÇAS. É A PRESENÇA DE UM ESTADO DE ESPÍRITO SUPERIOR – UMA VITALIDADE QUE PRECISA SER TRABALHADA TODOS OS DIAS, DESCANSO, DIVERSÃO E PENSAMENTO POSITIVO – TRABALHANDO JUNTOS TODOS OS DIAS DE SUA VIDA”

Foram uns 25 anos de uma vida utópica, que Dorian provou ser possível. Se tornaram mundialmente conhecidos como a primeira família do surfe. Nenhum dos filhos sequer pisou numa escola. Para ele, a educação e a sabedoria são duas coisas completamente diferentes, e a escola uma instuição que privaria seus filhos de alcançar a sabedoria.

O cotidiano contudo, não era moleza. A alimentação era rigorosa, nada de sal, nada de açúcar, nada de gordura.  Se os chimpanzés não faziam, também não o fariam a família Paskowitz. Os horários eram bem determinados, e o surfe quase mandatório. Doc Paskowitz era como um ditador a impor uma série de regras dentro de seu reinado.

O sonho durou até os 23 anos de idade do primeiro filho. Eles começaram a ganhar campeonatos de surfe e reconhecimento, e já não concordavam com a privação do estilo de vida do pai. Os filhos debandaram, e a família entrou em colapso.

Dorian tem hoje mais de 90 anos de idade, ainda é casado com Juliette, e vive em Honolulu, Havaí. Ele continua surfando, e promove seus livros de saúde, surf e alimentação. Seus filhos, sem educação mas cheios de vida, tornaram-se todos músicos, artistas e cineastas. Já são mais de 17 netos.

Prontos pra pegar a estrada?

Até a semana que vem, pros que ficarem por aqui.